segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Meditação e a Saúde Física e Mental



Um novo estudo fornece evidências convincentes de que tipos específicos de "práticas da atenção plena" trazem benefícios para pacientes com certos tipos de problemas de saúde física e mental.

O Dr. William R. Marchand do E. George Wahlen Veterans Affairs Medical Center e da Universidade de Utah, em Salt Lake City revisou estudos publicados e avaliou os benefícios para a saúde das práticas baseadas na atenção plena.

"Uma revisão extensa das terapias que incluem a meditação como um componente-chave - conhecida como práticas baseadas na atenção plena - mostra evidências convincentes de que essas intervenções são eficazes no tratamento dos sintomas psiquiátricos e da dor, quando usadas em combinação com terapias mais convencionais", diz Marchand.

Seu estudo foi publicado no Journal of Psychiatric Practice em Julho de 2012.

Como parte da pesquisa, Marchand revisou estudos publicados que avaliam os benefícios para a saúde das práticas baseadas na atenção plena.

A prática da atenção plena tem sido descrita como "a prática de aprender a focar a atenção em cada momento da experiência com uma atitude de curiosidade, aceitação e abertura".

Especialistas costumam dizer que "praticar a atenção plena é simplesmente viver o momento presente, sem tentar mudar nada."

Os pesquisadores avaliaram três técnicas populares:
  • A meditação Zen, uma prática espiritual budista que envolve a prática da atenção plena por meio da meditação, geralmente com foco na atenção aos padrões respiratórios.
  • Mindfulness-based stress reduction (MBSR), redução do estresse baseado na atenção plena, um método secular que emprega a meditação da atenção plena Budista combinada com elementos da yoga e educação sobre estresse e estratégias para sua superação.
     
  • Mindfulness-Based cognitive therapy (MBCT), terapia cognitiva baseada na atenção plena, que combina MBSR com os princípios da terapia cognitiva (por exemplo, reconhecer e desligar-se de pensamentos negativos) para evitar uma recaída da depressão.

Os investigadores descobriram evidências de que MBSR e MBCT podem ajudar a aliviar a angústia psicológica em geral e atenuar a depressão e a ansiedade. Especificamente, uma avaliação baseada em evidências "recomenda fortemente" MBCT como um complemento aos tratamentos convencionais (tratamento complementário) para a depressão unipolar.

Os pesquisadores descobriram também que tanto MBSR e MBCT são eficazes tratamentos complementários para a ansiedade.

Os investigadores dizem que os resultados também suportam a eficácia de MBSR para ajudar a reduzir o estresse e promover a saúde psicológica geral em pacientes com várias doenças médicas ou psiquiátricas.

Por si só, MBSR foi útil no gerenciamento do estresse e na promoção da saúde psicológica em geral em pessoas saudáveis. Há também evidências de que a meditação Zen e MBSR foram tratamentos complementários úteis para o tratamento da dor.

Embora os métodos precisos através dos quais as técnicas de atenção plena beneficiam a saúde física e mental são desconhecidos, os pesquisadores acreditam que os mapeamentos do cérebro e tecnologias emergentes irão fornecer evidências no futuro próximo.

"Essas práticas de atenção plena mostram promessa considerável e as evidências disponíveis indicam que o seu uso é justificado em uma variedade de situações clínicas", diz Marchand.

Embora atualmente haja pouca evidência de quais tipos de pacientes estariam mais propensos a se beneficiar da técnica, Marchand sugere que as preferências do paciente e o seu entusiasmo são um bom guia.

Ele comenta: "As considerações mais importantes podem ser o desejo de experimentar uma prática baseada na atenção plena e a disposição de se envolver na prática regular da meditação sentada."

Fonte: Acesso ao Insight