segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Gassho, duas mãos que se unem

Gassho é um cumprimento usado em várias tradições budistas e em numerosas culturas por toda a Ásia. Significa saudação, reverência, agradecimento e respeito.
Os praticantes de yoga também fazem o gassho, dando-lhe o nome de Namastê, traduzindo-o para a expressão "o Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você”. No Ocidente, este gesto está associado à oração.

Gassho implica o reconhecimento da unidade de todos os seres e é usado de diversas formas: para cumprimentar e expressar respeito, ou como meditação para evitar a dispersão da mente e expressar a totalidade do Ser.

No Reiki, gassho faz parte dos “Três Pilares”. Literalmente, significa “ duas mãos que se unem”, e é uma forma de meditação ensinada pelo mestre Usui. Ela era praticada no início dos encontros e cursos de Reiki e tornou-se num importante instrumento para despertar a sensibilidade dos reikianos e pode ser feita individualmente ou em grupo.

É muito simples e acessível. Consiste em relaxar e unir as palmas das mãos com os polegares a tocarem o centro do peito ou a garganta, deixando a energia fluir. Colocar as mãos junto do chacra laríngeo representa o início da comunicação com o mundo espiritual. Outras pessoas preferem colocar as mãos perto do chacra cardíaco que significa abrir-se para o Amor incondicional.

Em simultâneo, podemos entoar os 5 princípios do Reiki (Gokai): só por hoje sou calmo, confio, sou grato, trabalho honestamente, sou bondoso, como se fosse um mantra. Nesta meditação, quando os pensamentos surgem, a atenção deve estar focada onde os dedos médios se encontram.

Mikao Usui ensinava os seus alunos a realizar esta meditação todos os dias, logo ao levantar ou antes de deitar, antes de uma aplicação de Reiki.