sábado, 12 de maio de 2012

O sábio envergonha-se dos seus defeitos…

“O sábio envergonha-se dos seus defeitos, mas não se envergonha de os corrigir.” (Confúcio)